CF: Efeito Colateral (Letícia Oliveira)

|



Audrey Hollow era tudo aquilo que Corey Hooper nunca imaginou que um dia iria querer tanto. Ele nunca havia sentido algo assim antes. No momento em que colocou seus olhos nela, soube que a garota de cabelos loiros seria sua deliciosa obsessão. Ele a queria, e não estava nem um pouco preocupado com as consequências. Até tentou se manter longe dela, mas era como se algo a puxasse para perto dele cada vez mais, mostrando que, talvez, ela era tudo o que ele realmente precisava.

Crítica de Fanfic

Estética da Fanfic  (Capa e sinopse):
 Capa:
Sem palavras para tamanha perfeição! A capa é impecável. As cores são extremamente cativantes, a imagem é intensa e convidativa; há um aspecto profissional sem tamanho. Imagino-a em um livro na prateleira da Saraiva. Não tenho nada a declarar além de “parabéns! ”.

Sinopse:
A sinopse da história é bem convidativa e misteriosa, no entanto, além de conter erros ortográficos, informa pouco sobre como os acontecimentos da história se desenvolvem. Caso seja proposital, recomendo apenas que modifique a repetição de “ele” e “ela” no trecho para reduzir a carga “rasa” que dá.
Sugestão de sinopse:
Audrey Hollow era tudo aquilo que Corey Hooper nunca imaginara um dia querer tanto. Ele nunca havia sentido algo assim antes. No momento em que colocou seus olhos na garota de cabelos loiros, soube que ela seria sua deliciosa obsessão. O rapaz a queria e não estava nem um pouco preocupado com as consequências deste desejo. Até tentou se manter longe dela, mas era como se algo a puxasse para perto, cada vez mais, mostrando que, talvez, Audrey fosse tudo o que Corey, realmente, precisava.

Nota adquirida na categoria: 1.7 de 2.0

Capacidade gramatical:
 A primeira coisa a qual reparei no seu texto fora o erro constante da separação do sujeito do predicado das frases. Desde o primeiro parágrafo, em 95% das frases, você cometeu este erro no decorrer da história. De modo mais explicativo, você tem o hábito de separar o autor das ações de seus atos. Nota-se em:
A paisagem através da janela do carro, não passava de um borrão. A música do rádio, não chegava até seus ouvidos com clareza. (...) Cada metro percorrido, era um metro mais perto da tão esperada faculdade. ”
 Também pude notar que você não utiliza vírgulas nas frases que deveriam ser utilizadas entre vírgulas, como “..., mas, se ela não conseguisse, sua segunda opção era...” e “bom, na verdade, sou inspetora...”. Além disso, muitas vezes o uso da meia-risca (–) foi feito no lugar onde estaria um travessão (—), tal como entre as falas. Há algumas vírgulas de vocativos esquecidas, “Audrey e Claire, este é o pessoal”, por exemplo.
Notei a presença de uns erros ortográficos, como, no capítulo seis, a palavra “tensionados” aparece escrita com “c”, e você escreve com letra maiúscula após as reticências de um só pensamento. Por último, preciso ressaltar que, no capítulo três, há a utilização extremamente inadequada de um “porquê”, o qual se refere a uma pergunta e está escrito junto e sem acento, como se deve numa resposta, quando no início de frase. O correto seria estar “— Medo? Por quê? ”, e o mesmo erro ocorre no quinto.
Ademais, o que não é erro, todavia, é um pouco contraditório é o rebuscamento repentino no texto. Digo, no começo da história, a escrita é simplória e dinâmica, diria até leve, com a presença de próclises e verbos sem imperativo, e, depois, os verbos aparecem com ênclises e imperativos.
Sem contar que, acredito que por medo de repetir pronomes pessoais reto, “ela” e “ele”, a narração possui muita repetição dos nomes das personagens. Deste modo, o texto fica pesado e cansativo, sugiro algo como “a loira”, “”o moreno”, “a novata”, “o caçula”, entre outras características que possam ser usadas para identificação do sujeito.

Nota adquirida na categoria: 2.0 de 4.0

Análise de enredo:
 Sou apaixonada pelo seu enredo! Confesso que considero “o admirador secreto” um tanto doentio, e o fato da história ser romantizada meio que trai as minhas crenças, mas o modo como você descreve tudo faz com que tudo fique delicioso e muito certo. Consigo torcer para a Audrey ficar com todas as personagens existentes na história. Juro! Ahahah. O timming dos acontecimentos me parece bem coerente, dá tempo de as coisas serem cativantes e desenvolvidas.

Nota adquirida na categoria: 3.0 de 3.0

Crítica final:
 Apesar de haver erros e da história ainda não ter chegado ao fim, posso afirmar que o que escreve é delicioso. O que mais me prendeu, com toda sinceridade, foi a narração. De modo leve, o narrador trabalha a história, às vezes, interage com o leitor e puxa para o enredo. Adorei isso!
Porém, preciso lhe parabenizar e enaltecer pela beleza da história. Não há um furo estético, pelo contrário, ouso a dizer que a sua é a história mais bonita e organizada do site. A leitura se torna ainda mais maravilhosa pela maneira como estrutura os capítulos. As imagens são lindas, os trechos em itálico e/ou negrito. Não consigo dizer nenhuma palavra que não seja “fascínio”.

Nota adquirida na categoria: 0.7 de 1.0

Nota Total: 7.4 de 10

Hello, hello!
Antes de tudo, preciso pedir mil e um perdões pela demora! 
Estou terrivelmente envergonhada pela demora, 
nunca havia demorado tanto com um pedido, então peço as mais sinceras desculpas. 
Meu Deus! Que responsabilidade é criticar uma história tão grande e reconhecida como esta, 
porém, saiba que foi uma honra ter sua história confiada às minhas mãos.
Muito obrigada pela preferência, meu amor ♥
Aguardo "Efeito Colateral" ser lançada como livro!
Com amor,
Hosk

Um comentário:

  1. SOCORRO MUITO OBRIGADA ♥
    Eu vou ler a crítica umas trezentas vezes e editar a história, até ficar tudo certinho, e me aguarde incomodar você no wpp

    ResponderExcluir